Anna e o Beijo Francês | Stephanie Perkins

“Isto é tudo o que sei sobre a França: Madeline, Amélie e Moulin Rouge. A Torre Eiffel e o Arco do Triunfo também, embora eu não saiba qual a verdadeira função de nenhum dos dois. Napoleão, Maria Antonieta e vários reis chamados Louis. (…) O museu de arte chama-se Louvre, tem formato de pirâmide, e a Mona Lisa vive lá com a estátua da mulher sem braços. (…)”. Foi esta citação do livro inserida na sinopse que me fez comprar um exemplar de Anna e o Beijo Francês, como quem não esperava nada. Apenas percebi que também não sei mais do que isso sobre Paris, e a história de uma menina que vai estudar por lá me pareceu ser uma boa, e realmente é.
O livro conta sobre Anna Oliphant, filha de um escritor de best-sellers daqueles que narram histórias de amor que sempre terminam com morte ou doenças drásticas, que é obrigada por ele a se mudar para Paris e estudar num internato. Desde o começo, a menina demonstra a sua aversão pela ideia de largar Atlanta e toda a sua vida, que conta com uma melhor amiga inseparável, um affair e o irmão mais novo.
Anna, aos 17 anos, vai morar pela primeira vez longe de sua mãe, em um pequeno quarto no alojamento da escola exclusiva para Americanos, a School of Americans. Como se a adaptação já não parecesse muito difícil, ela ainda não sabe ao menos uma frase em francês.
Aos poucos, a menina viciada em cinema conhece novas pessoas e vai se apegando a Paris ao lado de um novo melhor amigo, Étienne St. Clair, por quem ela recusa se apaixonar, pois ele já tem uma namorada há mais de ano e sua primeira amiga na França, Meredith, também nutre sentimentos pelo rapaz. Mas não é tão fácil resistir a um sotaque britânico e cabelos perfeitos.
Ao longo das 288 páginas do livro, Anna e St. Clair vão desvendando Paris, seus sentimentos e seus dramas familiares. Este é o livro de estreia de Stephanie Perkins, que anteriormente trabalhou como vendedora em uma livraria e bibliotecária. Se o seu dever era fazer-nos esperar ansiosamente por um beijo de Anna e Étienne, ela o cumpriu. Além disso, li a última página morrendo de vontade de me matricular numa aula de francês e viajar para a cidade luz.





Malu Sâmia

20 anos, está na faculdade de jornalismo. Gosta de fotografia, comédias românticas, shows, revistas, clichês bem escritos, de tocar violão e viajar. Está sempre com um livro e o iPod na mochila, coleciona ingressos de cinema e imas de cidades. É impulsiva, persistente, um pouco distraída e muito curiosa.

    Comentários do Blogger
    Comentários do Facebook

2 comentários:

  1. Geralmente não curto romances, e esse não parece ser um daqueles melosos, parece ter mais que isso no enredo. Só pela primeira frase que li na reseha já deu vontade de comprar kkk
    Bjos!

    ResponderExcluir