Tipo Destino | Susane Colasanti

Quando resolvi ler Tipo Destino, acreditava que o “destino” o qual eles citavam era sobre como tudo o que acontece na sua vida tem um motivo que te leva para um certo caminho ou um certo alguém, mas não é isso. Esta palavra do título significa simplesmente encontrar sua alma gêmea e precisar ficar junto dela, não importa as circunstâncias, além disso, as personagens principais leem horóscopo e visitam uma cartomante logo no inicio do livro que, de certa forma, coloca as cartas na mesa e mostra o que acontecerá. 

O livro de Susane Colasanti é narrado por Lani, uma menina que luta pelo futuro do planeta, não se identifica com o Círculo de Ouro, como é chamado o grupo de populares de sua escola, e é bem tranquila. Ela é melhor amiga de Erin, que é quase o seu oposto: adora lidar com pessoas, é popular e uma leonina clássica. As duas são amigas há anos e já passaram por várias situações, como um grave acidente de carro que traumatiza Lani até hoje. Blake é o último do grupo de amigos inseparáveis, ele é gay e esconde esse segredo à sete chaves por medo da reação de seu pai. 

Erin, então, surge com um novo namorado: Jason. Ele também é do grupo dos populares e o relacionamento dos dois instantaneamente causa murmurinhos pelos corredores do colégio. Todos dizem que eles parecem ser o casal perfeito e que até mesmo demoraram para ficar juntos, e a menina realmente acredita nisso, só que ele não parece dar sinais de que está tão apaixonado. 
Assim que Lani é apresentada à Jason, os dois se identificam, como se já se conhecessem há tempos e compartilhassem cada mania. Justo Lani, que não é de se apaixonar por aí, encontra sua alma gêmea no namorado da melhor amiga e surpreendentemente é correspondida. 

Obviamente, esta paixão proibida é reprimida arduamente por um bom tempo, o casal se recusa a admitir que existe algo a mais do que amizade ali, mas a química entre os dois é evidente, só Erin que parece não perceber. Os dois almoçam juntos todos os dias, não param de conversar por um segundo enquanto estão por perto e têm um código particular para bilhetinhos. As coisas esquentam quando chegam as férias, depois de uma cena em que as coisas ficam mais sérias entre Lani e Jason, Erin entra em um ônibus e vai passar dois meses em um acampamento onde nem mesmo há celulares ou computadores. 

A narrativa é bem leve, fácil e rápida, com vários diálogos e até mesmo algumas listas de tópicos. O personagem que mais gostei não foi nenhum dos três principais, mas sim o terceiro melhor amigo do grupo, Blake. A história dele é bem legal e poderia ter ganhado um pouco mais de destaque ao decorrer das 270 páginas. O livro te deixa tão confusa quanto a personagem principal. Em alguns momentos, você torce pela paixão de Lani e Jason e acha fofo como os dois são tão compatíveis, logo depois se sente culpada quando lembra que ele é o namorado da melhor amiga dela. Em certo ponto, fiquei até mesmo irritada pela traição, mas conseguia entender o lado das duas principais, o que complicava a situação. O livro acabou e eu ainda não consegui resolver de que lado estava.


Alison Iared

20 anos, apaixonado por teatro desde pequeno. Cursa o segundo ano de Engenharia de Produção. Gosta muito de filmes e séries sobre heróis, ficção, aventura, desenho e comédia. Eclético para livro e música. Gosta de desafios e é muito teimoso. Tem a paciência do tamanho de uma noz para coisas que não são do seu interesse. Sempre quis ser o Power Ranger vermelho.

    Comentários do Blogger
    Comentários do Facebook

7 comentários:

  1. Oi Alison!

    Eu já havia escutado comentários bem negativos a respeito do mesmo, por isso acabei perdendo a curiosidade.

    Além do fato da história parecer um "O Noivo da Minha Melhor Amiga" da Emily Giffin na versão jovem, estou começando a ficar enjoado de romances adolescentes, sabe?

    Mesmo assim, parabéns pela resenha!

    Abs!

    http://leiturasilenciosaoficial.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Parece ser bem interessante a história!! Mesmo que você não tenha dado 5 estrelas ao livro, percebi ao longo da resenha que vale muito a pena ler! Estou muito curioso para ler este livro. Não tenho muita afinidade com romances, mas vou colocar nas minhas leituras! Muito boa a resenha Alison. Parabéns! 😁🎈

    ResponderExcluir
  3. O livro parece e não parece - ao mesmo tempo - interessante.
    Perguntinha basica : Porque gostou justo desse tal Black ?

    Eu não gosto de Romance, acho que é ... Tipo, não sei explicar ... Chato. Entediante.

    ResponderExcluir
  4. To confuso, sinceramente, nao sei o que pensar, mas gostei da capa, e tipo, esse romance de ficar com o par do(a) melhor amigo, nao é legal, nao e certo, tenho experiencias que nao me agradarão muito sobre isso, me fez até perder "amigo" não que fosse namorado de tal, mas enfim, pode ser uma historia interessante a desse livro mas nesse momento nao sei o que pensar....
    Aaah O Alison falou que ficou "IRRITADA" KKKKKKKKKK
    #Igu

    ResponderExcluir
  5. Pela resenha daria a mesma nota, já li mais a respeito do livro e imaginava sei lá, algo mais "impressionante" ou alguma coisa assim. Amo a capa do livro, mas gostar do namorado da amiga não importa em que circunstância, não me desce.

    ResponderExcluir
  6. Esse livro já tem a sinopse cansativa..
    Não faz meu tipo.
    Essa capa tão clichê, nunca sabemos o que esperar desses livros, geralmente a decepção

    ResponderExcluir
  7. Eu postei pra Malu! kkkkkkkkkkk
    A resenha é dela!!!

    ResponderExcluir