Era Uma Vez Em Nova York | James Gray

O brilhante longa, Era Uma Vez Em Nova York, se passa nos anos 1920, e conta a história de uma imigrante polonesa, Ewa Cybulska (Marion Cotillard), que se muda para Nova York com sua irmã, após seus pais terem morrido na guerra. Entretanto, ao chegar na América atrás do "sonho americano", sua irmã não é autorizada a entrar no país, pois está com tuberculose. Já Ewa é ajudada por outro imigrante, Bruno Weiss (Joaquim Phoenix), que já estava nos EUA há bastante tempo.
A triste história de luta e superação de Ewa foi contada com maestria por James Gray. Este foi o primeiro filme dele que vi e fiquei impressionada pela qualidade do longa. A trama evolui de forma leve e dramática e envolve o espectador com destreza. Além disso, a forma como a história é contada favorece a fotografia que, por sua vez, é belíssima, principalmente na cena final do filme.
Sobre as atuações eu não acho que existem adjetivos suficientes para descrever a forma como Marion Cotillard e Joaquim Phoenix intrepretaram suas respectivas personagens no longa. Cotillard já ganhou o Oscar de melhor atriz por Piaf, e, mais uma vez, teve uma atuação digna de faturar a estatueta.
Já sobre Joaquim Phoenix sou suspeita de falar, desde que vi Ela fiquei impressionada pela qualidade de sua atução, e sinceramente acho que ele deveria ter conseguido o Oscar de melhor ator pelo longa de Spike Jonze. Se, com esse longa o ator não conseguir, ao menos uma indicação, vou começar a desconfiar que ele sofre do mesmo mal que Leonardo DiCaprio quando o assunto é o Oscar.
O longa-metragem também conta com a participação de Jeremy Renner, como o mágico e ilusionista Orlando, muito conhecido por ter interpretado o Gavião Arqueiro, em Os Vingadores. Apesar de ter uma boa participação no filme, ele é ofuscado pelo talento de Phoenix e Cotillard. O trio, como sugere o pôster, forma um curioso e trágico triângulo amoroso.

Para mim, apesar de alguns poucos críticos discordarem, foi um dos melhores filmes do ano. Infelizmente ele não está em cartaz na maioria dos cinemas, mas vale a pena conferir.



Beatriz Marques

19 anos, estuda jornalismo. Gosta de muitas coisas e de tudo ao mesmo tempo. Leitora assídua, fangirl 24/7, cosplayer por diversão, orgulhosamente é da Grifinória, filha de Hades e whovian. Algumas das suas paixões são: sua guitarra (apelidada de Emily), cantar, séries, livros, animes, mangás, filmes, HQ's, música, shows e história.

    Comentários do Blogger
    Comentários do Facebook

3 comentários:

  1. Um bom livro gostaria muito de ler este livro uma boa história

    ResponderExcluir
  2. Porque o filme não está em todos os cinemas? Eu quero assistir :(

    ResponderExcluir
  3. Me Julguem, mas eu não gosto de filmes com temáticas antigas assim... Sou muito tecnológica, não tenho paciência pra essas outras épocas.

    ResponderExcluir