3 Livros que você NÃO deve ler antes de dormir


Você já perdeu o sono por causa de algum livro que te deixou tão chocado a ponto de mal conseguir dormir ou até mesmo ter pesadelo com ele? Pois é, a partir de agora vou mostrar para você três livros que devem ser lidos a luz do dia, caso contrário, não me responsabilizo por sua insônia.

O primeiro livro fica, obviamente com O Demonologista, de Andrew Piper. O suspense e a trama diabólica que envolve a história é o que mais me chamou atenção, e ao mesmo tempo, o que mais me deu medo.
David é professor de uma faculdade nos Estados Unidos, mas não um simples professor. Ele é um especialista em mitologia e narrativa religiosa judaico-cristã, mas dedicou toda sua carreira a estudos sobre o Paraíso Perdido. O que faz de David um personagem um tanto quanto irônico, é que ele não acredita em nada disso. Um completo Ateu que sabe tudo sobre demônios e a Bíblia.
Um certo dia, uma velha senhora misteriosa aparece em sua sala, deixando passagens e dinheiro para David. Ela diz que só ele pode resolver o problema. E com tantos problemas acontecendo em seu relacionamento com a esposa, ele e sua filha decidem partir rumo a Itália para ver qual era o problema, e a partir daí, o livro toma rumos sombrios e incríveis!


Caso você não tenha lido aos livros Asylum e Scarlets, sugiro que corra ler imediatamente! O livro em questão não poderia ser menos do que a continuação desses que citei anteriormente. Assim como nos livros anteriores, Sanctum se trata da junção das duas primeiras histórias, envolvendo ambos personagens principais em um só livro. E se você, assim como eu, achou a leitura simples e os diálogos um pouco sem sal, continue lendo a saga e você vai notar a crescente da própria autora com a história. As cenas de terror e suspense realmente me deixaram bastante aflito e ansioso. Não é nada recomendável ler um livro desses à noite, principalmente se você não gosta de manicômios e fantasmas.





E para fechar com chave de ouro, o livro que deixou mais chocado nos últimos tempos não poderia ser de um autor diferente, O Vilarejo, de Raphael Montes. O livro na verdade, foi traduzido pelo autor, e adaptado da melhor maneira possível para nós, leitores.
A história trás como foco sete contos, cada um relacionado a um demônio/pecado capital. Todas as histórias acontecem em um único vilarejo, com vários personagens diferentes como protagonista em cada conto, porém, o interessante é que o protagonista de um, aparece como secundário no outro conto. A forma brutal como Raphael Montes retrata cada última página é absurdamente assustadora. O que mais me deixou louco com o livro foi o profácio. Surpreendente, incrível e tudo o que um leitor que ama suspense e terror poderia esperar, mas a luz do dia, claro.


E você, tem pesadelos com livros de terror? Me conte mais sobre isso!

Alison Iared

20 anos, apaixonado por teatro desde pequeno. Cursa o segundo ano de Engenharia de Produção. Gosta muito de filmes e séries sobre heróis, ficção, aventura, desenho e comédia. Eclético para livro e música. Gosta de desafios e é muito teimoso. Tem a paciência do tamanho de uma noz para coisas que não são do seu interesse. Sempre quis ser o Power Ranger vermelho.

    Comentários do Blogger
    Comentários do Facebook

0 comentários:

Postar um comentário