Livro: O Demonologista, de Andrew Pyper

"Milhões de criaturas espirituais andam na Terra
Invisíveis, tanto quando estamos acordados,
como quando dormimos."
JOHN MILTON
O Paraíso Perdido

Não pude deixar de começar a resenha sem citar algumas palavras de John Milton, a grande referência de O Demonologista. Conheci muito mais deste escritor inglês anglo-saxã que viveu séculos atrás do que poderia esperar. Com citações de Anjos caídos, a tentação da serpente, Adão e Eva, e o pecado original, são o que torna Milton um verdadeiro Demonologista de sua época. 


A vida de David Ullman não poderia ser mais diferente do que isso, tirando o fato de que ele usa a obra de John Milton para ensinar os alunos em uma universidade em Manhattan. David é um especialista em mitologia e narrativa religiosa judaico-cristã, mas dedicou toda sua carreira a estudos sobre o Paraíso Perdido. O que faz de David um personagem um tanto quanto irônico, é que ele não acredita em nada disso. Um completo Ateu que sabe tudo sobre demônios e a Bíblia. 

Sua filha, Tess, a princípio começa a se mostrar uma menina difícil de lidar, mas isso somente visto aos olhos da mãe da garota, que afirma que a menina é igualzinha ao pai em absolutamente tudo. A falta de comprometimento (pra não dizer outra coisa) com sua mulher, faz com que sua esposa, Diane, o traia com outro professor da mesma universidade que David da aulas. Isso torna tudo muito pior. 
A única pessoa a quem David pode recorrer e confia, é sua melhor amiga O'Brien, uma mulher muito atraente, de pele bem clara, cabelo escuro cortado curto e olhos azuis. Para David, O'Brien poderia ser mais do que uma amiga, mas eles tem medo de estragar a forte amizade que tem. 

Após uma de suas aulas, David tem a visita de uma mulher, cujo nome não é identificado. A Mulher Magra oferece um novo trabalho para David, dizendo que todo seu conhecimento deve ser usado para outra finalidade. Sem dizer quaisquer detalhes, a Mulher Magra deixa apenas uma carta com um pacote de dinheiro e passagens para Veneza. Ah, e também um endereço no qual David deveria ir. Depois de dizer que David pode ser um "Errante", assim como ela é, a Mulher Magra o chama de Demonologista. 

Confuso, porém muito curioso, David volta para casa afim de esquecer toda a história que aconteceu anteriormente, mas infelizmente a situação tende a ir de mal a pior. Ao chegar em casa, o Demonologista vai conversar com sua esposa. Diane está pedindo divórcio e diz que vai passar alguns dias na casa de Will, o amante. Aturdido, David chama Tess para passar alguns dias em Veneza. Ele diz que tem um trabalho a fazer por lá, e pensa que também seria uma ótima oportunidade para esquecer tudo o que está passando em casa. 

Já em Veneza, ele deixa sua filha com uma babá enquanto vai atrás do endereço que a Mulher Magra deixou para ele. Uma pequena casa comparada a todas as outras, com uma aparência mais antiga que o normal. David entra no local e recebe de um homem apenas uma câmera para gravar o que existe dentro do quarto. 

Como não acredita em Anjos e Demônios, o único medo de David é de que ele seja sequestrado ou que façam algo de ruim a ele. Mas ao ligar a câmera e entrar no quarto, ele apenas vê um homem amarrado a uma cadeira. Um homem como qualquer outro. Ao ver David, ele mostra um longo olhar cansado, então sua fisionomia começa a mudar, um sorriso, depois uma longa risada. Uma espuma branca começa a sair da boca do homem que David acusa ser louco. Após uma breve conversa, a aparência do homem muda em um piscar de olhos, e lá está o pai de David, com um olhar severo e bravo. As palavras saem da boca de seu pai e acertam David em cheio. 

Deveria ter sido você. 

Tudo estaria numa boa, um encontro de pai e filho como qualquer outro, isso se o pai de David não tivesse morrido há alguns anos... 

A princípio eu achei que seria uma história de exorcistas como aquelas que já estou acostumado a ver. Um padre super incrível que expulsa os demônios, um verdadeiro discípulo de Deus usado para mandar os demônios para seus devidos lugares. E se você também acredita que o livro trás algo clichê dessa forma, esqueça. Andrew Pyper trás os personagens muito humanos, sem excesso de heroísmo e com aquele medo que praticamente 100% das pessoas teriam caso se deparassem com as coisas que David vê ao decorrer da história. O livro é muito bem estruturado, com uma boa pitada de suspense, mostrando tudo na hora certa, O Demonologista é um livro perfeito para todo tipo de público, com uma pequena exceção do público infantil, claro. 
O modo como o autor descreve os acontecimentos, e ações, sem deixar de esquecer por nenhum momento que David é um personagem totalmente ateu, faz com que até mesmo você acabe se confundindo sobre ele realmente estar louco ou não. 

O final é totalmente decisivo e a cada página você tem mais surpresas e aquele gelo na barriga para descobrir qual vai ser o desfecho. Confesso que tive que reler as últimas páginas porque até mesmo eu não acreditava se aquilo realmente havia acontecido. Sensacional. 

Quanto a edição, não posso deixar de dar cinco estrelas também para a DarkSide, que vem com um marketing incrível e um trabalho minucioso com cada um de seus lançamentos. Sem esquecer que o livro O Demonologista entrou para a lista 10 mais vendidos do país! 

E não se esqueçam: 
A mente é onde eles habitam, e nela
Podemos fazer do inferno um paraíso, do paraíso um inferno. 



Alison Iared

20 anos, apaixonado por teatro desde pequeno. Cursa o segundo ano de Engenharia de Produção. Gosta muito de filmes e séries sobre heróis, ficção, aventura, desenho e comédia. Eclético para livro e música. Gosta de desafios e é muito teimoso. Tem a paciência do tamanho de uma noz para coisas que não são do seu interesse. Sempre quis ser o Power Ranger vermelho.

    Comentários do Blogger
    Comentários do Facebook

0 comentários:

Postar um comentário