Hell's Kitchen tem uma nova heroína?


E mais uma vez o Netflix conseguiu viciar e impressionar todos com outra série espetacular do Universo Cinematográfico da Marvel.
Jessica Jones é uma detetive particular (P.I. - Private Investigator) sua principal região de atuação é a mesma onde mora, Hell's Kitchen, o já famoso distrito da cidade de Nova York que aparece em Demolidor. Magra e pequena Jessica aparenta ser inofensiva, mas na verdade ela tem habilidades incomuns. Jones é extremamente forte e ainda consegue dar saltos que seriam impossíveis para qualquer ser humano.

Apesar do trabalho sempre lhe trazer alguns problemas, a detetive vivia uma vida tranquila, até que um dos fantasmas do seu passado, Kilgrave (David Tennant), volta a Hell's Kitchen atrás dela. Ele começa a deixar um rastro que Jessica passa a seguir, salvando e ajudando as vítimas de Kilgrave, mesmo tendo medo de enfrentá-lo novamente.
Depois de vermos a complexidade e a qualidade de Demolidor, acredito que poucas pessoas ainda não acreditavam na capacidade do Netflix em fazer séries de alta qualidade. Diversos fatores, incluindo a não-dependência de canais de TV, propagandas ou faixa etária delimitada por horário contribuem para isso.

Acredito que pelas cenas brutas de violência explicita a série não conseguiria passar antes das 23 horas num canal de TV. Já no Netflix, ela pode passar a qualquer hora, para qualquer um que tiver uma conta. Além disso, há o fato do serviço de streaming liberar uma temporada inteira por vez, o que só contribui para que as pessoas vejam mais, uma vez que, não é preciso esperar uma semana para o próximo episódio.

Enfim, teorias sobre o sucesso a parte, a série me surpreendeu. Vi muitas pessoas dizendo que tinham altas expectativas, mas ao contrário delas, eu tinha poucas. Claro que depois de ver Demolidor, você acaba esperando algo no mesmo padrão, mesmo assim eu não esperava algo como a outra série. Mas foi isso que aconteceu, ou pelo menos quase.

Talvez a série em si não seja tão extraordinária quanto Demilidor, mas o roteiro e a direção são INCRÍVEIS. Você fica o tempo inteiro nervoso, apreensivo, esperando o próximo desastre acontecer. Tudo se torna imprevisível devido aos poderes de Kilgrave. Qualquer um, a qualquer hora pode entrar fazer algo o que cria um incrível suspense, ou até arrisco dizer, um terror psicológico. Entretanto, isso só começa depois que Kilgrave é devidamente introduzido, antes, principalmente nos 2 primeiros episódios a série se torna um tanto monótona.

Outro ponto fraco da produção, que também achei que aconteceu em Demolidor, foi os episódios, entre o quinto ao décimo segundo, serem tão intensos que o último "perde o brilho" por ser mais calmo que os outros e apenas concluir a história.

Obviamente, a história de Brian Michael Bendiz e ajudou a criar o enredo e clima perfeitos. Mas a produção feita pelo Netflix foi impressionante. E é claro que muitas coisas foram mudadas para a adaptação dos quadrinhos para a série.

Ouvi muitos amantes dos quadrinhos julgado a série e afirmando que a história original era muito melhor. Não li os quadrinhos, mas pesquisei quais eram as diferenças e sim há mudanças muito grandes. Mesmo assim, algumas vezes precisamos separar os quadrinhos da adaptação televisiva ou cinematográfica. Se assim for, Jessica Jones é uma série que merece ser assistida!

Beatriz Marques

19 anos, estuda jornalismo. Gosta de muitas coisas e de tudo ao mesmo tempo. Leitora assídua, fangirl 24/7, cosplayer por diversão, orgulhosamente é da Grifinória, filha de Hades e whovian. Algumas das suas paixões são: sua guitarra (apelidada de Emily), cantar, séries, livros, animes, mangás, filmes, HQ's, música, shows e história.

    Comentários do Blogger
    Comentários do Facebook

0 comentários:

Postar um comentário