Mare Barrow, uma espada de vidro prestes a estilhaçar

Fala galerinha! Tudo bem?

Eu estava super ansioso pelo lançamento desse livro (Espada de Vidro), continuação de A Rainha Vermelha, principalmente por conta do desfecho do último livro. 
Antes de mais nada, vamos dar aquela breve recordada sobre tudo o que aconteceu no primeiro livro da trilogia, certo?

Mare roubava de pessoas com sangue vermelho para dar mais oportunidades do que comer para seus pais, até que um dia fora pega por guardas do rei e levada para viver no palácio como servente. Durante uma disputa para ver quem ficaria com a mão do príncipe Cal, várias garotas mostravam seus poderes no meio de uma arena, até que toda arena começou a desmoronar e Mare descobriu que tinha super poderes. Uma garota de sangue vermelho com poderes elétricos. A garota elétrica começa a participar da vida dos dois príncipes e tem seu coração tocado pelos dois. Maven se mostra um rapaz bonzinho, e junto com Mare, prepara uma rebelião para tirar sua mãe, Elara, a rainha, do poder. Nada mal! Isto é, se Maven não fosse de fato um cara mal. A trama tem uma reviravolta e Maven junto com sua mãe, forçam Cal a matar seu próprio pai. Cal e Mare conseguem fugir e fim do primeiro livro. Uffa. 

Agora vem a história do segundo livro... Sim, desculpe pela demora. 
Mare, junto com Farley, Cal, Shade e Kilorn estão em uma espécie de abrigo para os rebeldes, liderado pela Guarda Escarlate. Cal, por ser de sangue prateado, segue sempre com algemas nas mãos e preso de alguma forma. A capitã Farley entrega-os para o coronel Farley (pai da capitã) e aí a coisa realmente fica complicada para mare e Cal. 

A rainha vermelha até tenta dialogar com o coronel, afirmando que existem outras pessoas de sangue vermelho com poder, assim como ela, mas o coronel não parece nem um pouco convicto disso tudo. Ele tem agora a garota elétrica e Cal como moedas de troca para usar a favor do povo e não parece querer mudar de ideia. 
Mare então faz de tudo para resgatar Cal, a garota se junta com a ex-capitã, Farley, seu irmão, Shade, e seu melhor amigo, Kilorn para seguir atrás dos sanguenovos. Até então, já não existe bem ou mal, porque no meu ponto de vista, nem o coronel, nem Maven são do "bem". Após conseguir escapar com sucesso, o grupo viaja em direção às pessoas que podem mudar por completo o rumo dessa guerra. Em meio a tudo isso, Mare presencia milhares de traições e se vê cada vez mais como uma espada de vidro perto de ser estilhaçada.

Basicamente é isso, São mais de 400 páginas recheadas de aventura, poderes e traições. O livro é uma ótima escada para o terceiro, que só será lançado no ano que vem ~chora~. 
Minha única crítica negativa é com relação aos personagens Mare e Maven. Mare está ainda menos perceptiva que no primeiro livro, deixando passar informações que seriam importantes (pelo menos para gente) despercebido. Se isso foi jogada da autora, aí são outros quinhentos! Quanto a Maven, tá muito sombrio, um verdadeiro vilão dos desenhos animados, mas é difícil ver como a personagem ficou tão malvada de repente, sem nenhum crescimento contínuo...

De qualquer forma, os outros personagens se mostraram incríveis e a história é fantástica. As páginas são lidas rapidamente e só posso afirmar que vale muito a pena ler o segundo livro! 

Alison Iared

20 anos, apaixonado por teatro desde pequeno. Cursa o segundo ano de Engenharia de Produção. Gosta muito de filmes e séries sobre heróis, ficção, aventura, desenho e comédia. Eclético para livro e música. Gosta de desafios e é muito teimoso. Tem a paciência do tamanho de uma noz para coisas que não são do seu interesse. Sempre quis ser o Power Ranger vermelho.

    Comentários do Blogger
    Comentários do Facebook

0 comentários:

Postar um comentário